Home » Campanhas » Campanha Nacional de Prevenção do Câncer da Pele

Campanha Nacional de Prevenção do Câncer da Pele

 

No dia 24 de novembro de 2012, sábado, das 9 às 15h, será realizada a 14ª Campanha Nacional de Prevenção do Câncer da Pele. Neste dia, a população interessada poderá comparecer ao ambulatório de Dermatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP, localizado no Prédio dos Ambulatórios, 5° andar, bloco 2B, para exame clínico da pele e orientações sobre os cuidados com a exposição solar, prevenção e descoberta precoce da doença. Além disso, casos com diagnóstico de câncer de pele serão encaminhados para tratamento ou cirurgia sem nenhum custo.

O câncer de pele é o tipo de câncer com maior incidência no País. Cerca de 10% das pessoas examinadas nas edições passadas da campanha apresentaram a doença. Esse índice vem se mantendo devido à falta de cuidados dos adultos de hoje durante a infância e a juventude. A expectativa é de que esse quadro mude em cerca de 30 anos, quando os jovens que atualmente se protegem do sol estiverem com idade mais avançada.

Os atendimentos do dia 24 de novembro terão foco principal no grupo de risco, composto geralmente por pessoas de pele clara, com manchas, casos de câncer da pele na família ou quadro anterior da doença.

O câncer da pele é o crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Os mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares e o mais perigoso é o melanoma. A radiação ultravioleta é a principal responsável pelo desenvolvimento do câncer e o envelhecimento da pele. Ela se concentra nas cabines de bronzeamento artificial e nos raios solares.
O carcinoma basocelular é o tipo mais freqüente, e representa cerca de 70% dos casos. É mais comum após os 40 anos em pessoas de pele clara. Seu surgimento está diretamente ligado à exposição solar cumulativa durante a vida. Apesar de não causar metástase, pode destruir os tecidos à sua volta, atingindo até cartilagens e ossos.
Já o carcinoma espinocelular, o segundo tipo mais comum de câncer da pele, pode se disseminar por meio de gânglios e provocar metástases. Entre suas causas, estão a exposição prolongada ao sol, principalmente sem a proteção adequada, tabagismo, exposição a substâncias químicas com arsênio e alcatrão e alterações na imunidade.

O melanoma é o tipo mais perigoso, com alto potencial de produzir metástase. Pode levar à morte se não houver diagnóstico e tratamento precoce. É mais freqüente em pessoas de pele clara e sensível. Normalmente, inicia-se com uma pinta escura.

Como identificar o câncer da pele:
É importante fazer uma avaliação clínica da pele para prevenir o desenvolvimento da doença. É preciso estar atento a alguns sinais:
* Um crescimento na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida;
* Uma pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;
* Uma mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.
O dermatologista é o profissional mais indicado para realizar a avaliação clínica para detectar precocemente os casos de câncer de pele e indicar o tratamento adequado, além de orientar os cuidados para a prevenção desta doença que, quando tratada precocemente apresenta altas taxas de cura.
Mais informações no site da Sociedade Brasileira de Dermatologia: www.sbd.org.br

© 2011 News · RSS ·
UA-24219354-1
Kyplex Cloud Security Seal - Click for Verification